blog psicóloga vila mariana

Tratamento da depressão: 4 atitudes que podem ajudar

atitudes para ajudar no tratamento da depressão
Estudos comprovam que os raios solares estimulam o bom humor,
ajudando a evitar a depressão.


Práticas novas, ou até, aquelas velhas conhecidas, podem ajudar no tratamento da depressão. Abaixo, sugerimos 4 atitudes para você começar sua lista de possibilidades. Confira.

Uma tristeza sem fim que assola a rotina, causando angústia e desânimo pela vida. A depressão é considerada a doença do século pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e afeta 322 milhões de pessoas em todo mundo. Só no Brasil, 5,8% da população sofre com a depressão, o que representa mais de 11,5 milhões de pessoas.

Este transtorno psiquiátrico, embora aconteça mais frequentemente em mulheres, pode atingir qualquer pessoa, em qualquer idade. Nas Olimpíadas de 2012, por exemplo, Michael Phelps ganhou seis de suas 28 medalhas Olímpicas e revelou sofrer com a depressão.

O mais importante, o diagnóstico e tratamento devem ser feitos com acompanhamento profissional. A terapia cognitivo-comportamental (TCC) faz parte do tratamento da depressão, que pode vir associado também com medicamentos.

Por outro lado, algumas ações simples, naturais e até mesmo gratuitas podem auxiliar no tratamento da doença e melhorar o estado geral de saúde de quem sofre desse mal. Confira a seguir algumas atitudes que são boas alternativas!


Leia também: O que é bipolaridade: quais os tipos, sintomas e tratamentos?


4 atitudes que ajudam no tratamento da depressão

O desânimo geral causado pela depressão é fruto de um desequilíbrio na bioquímica cerebral, que tem como resultado a diminuição na oferta de neurotransmissores ligados à sensação de bem-estar, como a serotonina, dopamina, endorfina, entre outros. Outras características que estão relacionadas com a doença são baixa autoestima, distúrbios do sono e apetite, e até falta de concentração.

Para reverter esse quadro, confira algumas atitudes que podem ajudar bastante.


1-Pratique meditação

Meditar deixa você no aqui e agora, por isso melhora a atenção e concentração. Uma análise de 47 estudos realizada na Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, teve como resultado que a meditação alivia os sintomas de ansiedade e se mostrou eficaz no auxílio no tratamento da depressão.


2-Mude sua alimentação

Já dizia o ditado: você é o que você come. Manter uma alimentação saudável ajuda na produção de serotonina, o que ajuda a melhorar o ânimo e até combater a tristeza. Alimentos, por exemplo, que valem a pena incluir no cardápio: banana, abacate, mel, castanhas, salmão, atum, nozes, entre outros.

Evite alguns outros ricos em cafeína, álcool, adoçante artificial, óleo hidrogenado, alimentos industriais, açúcar refinado e sódio, pois eles influenciam no sistema nervoso.


3-Movimente-se!

exercícios físicos ajudam no tratamento de depressão
Quem não gosta de corrida, por exemplo, pode considerar a dança, o ciclismo, a natação ou outro exercício que ache divertido.


Quem sofre com depressão não tem energia para nada. Mas, para gerar energia, é preciso gastar. Para lutar contra o desânimo, para combater a tristeza, a atividade física é uma excelente alternativa. O exercício libera no organismo substâncias como as endorfinas, ligadas ao bem-estar e prazer.

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos, na Universidade Southern Methodist, revelou que apenas 21 minutos de atividade física diária é capaz de combater a depressão. Os cientistas afirmam que em 4 semanas é possível sentir os efeitos da prática regular na melhora dos sintomas da depressão, e além disso, ajuda a manter o corpo em forma.

Exercícios físicos são aliados de primeira hora no tratamento da depressão!


4-Envolva-se com trabalho voluntário

Já pensou em ajudar outras pessoas para melhorar os seus problemas?
Um estudo publicado no BioMed Central indica que aqueles que oferecem seu tempo e serviços em instituições de caridade, fazendo voluntariado de uma maneira geral, tiveram como resultado a redução dos sintomas da depressão, aumentaram o bem-estar e reduziram o risco de mortalidade em 22%.

É uma via de mão dupla, você ajuda assistindo outras pessoas e, por outro lado, ainda é auxiliado no tratamento da depressão. Que tal procurar uma organização cuja missão você se identifica e oferecer seu tempo?


Leia também: Ter um hobby ajuda a combater a depressão


Tristeza versus Depressão

A perda do emprego, a morte de um ente querido ou até mesmo o término de um relacionamento. Esses são episódios que podem acontecer na vida de todos nós e, claro, nos deixam para baixo. Porém, nada tem a ver com depressão.

Períodos de melancolia, tristeza e desânimo são normais e fazem parte das emoções humanas, são naturais e devem acontecer. Portanto, são sentimentos passageiros e logo nos recuperamos. Quem sofre com a depressão tem uma doença crônica que impacta em diversos aspectos da vida, no âmbito pessoal e profissional, e não “passa” sozinha.

Muitas vezes a falta de informação faz com que as pessoas peçam ajuda tardiamente no tratamento da depressão.


Alguns sintomas e sinais para ficar atento

  • Fraqueza;
  • Cansaço extremo;
  • Irritabilidade;
  • Angústia;
  • Ansiedade exagerada;
  • Baixa autoestima;
  • Insônia ou sono de má qualidade;
  • Falta de interesse por atividades que antes davam prazer;
  • Pensamentos negativos exacerbados;
  • Pensamentos frequentes sobre a morte;
  • Comportamentos compulsivos;
  • Dificuldade de concentração;
  • Sensação de impotência ou incapacidade para os afazeres do dia a dia.

Identifique as características de uma pessoa com melancolia.
A melancolia nem sempre é sintoma de uma doença, mas também
pode levar a um problema grave.


Se você se identifica com alguns sintomas, procure ajuda de um especialista. Caso tenha dúvidas entre procurar um psiquiatra ou psicólogo, saiba que ambos podem te orientar e, se for o caso, recomendar a visita ao outro especialista para complementar o tratamento da depressão.

Agora você já sabe um pouco mais sobre as atividade que auxiliam no tratamento da depressão. A informação é fundamental para quebrar preconceitos e ajudar a mudar a vida de quem sofre com essa doença. Por isso, compartilhe com um amigo esse conteúdo e até a próxima.

psicologa-vila-mariana-Luana-Nodari








Luana Nodari é Psicóloga e Neuropsicóloga
Atende em sua clínica na Vila Mariana / SP, adolescentes e adultos,
através da Terapia Cognitivo-Comportamental
CRP: 06/112356

Deixe uma resposta

Contato

Luana Nodari
Psicóloga/Neuropsicóloga
CRP: 06/112356

Localização

Rua Domingos de Morais, 2781 - cj 311
Vila Mariana, São Paulo, SP
CEP: 04035-001

Redes Sociais

Ao lado da estação do Metrô Santa Cruz

Estacionamento no local