blog psicóloga vila mariana

Ataque de pânico: o que é, sintomas, causas e tratamentos

Sintomas de ataque de pânico
Sabia que uma técnica muito importante para auxiliar no ataque de pânico são os exercícios de respiração?


Uma crise que pode surgir, aparentemente, do nada. Dores no peito, sensação de quase morte, dificuldades para respirar, taquicardia… muitas vezes confundido com infarto, esses sintomas podem significar ataque de pânico.

Estimativas indicam que cerca de 10% a 15% das pessoas irão apresentar um ataque de pânico ou um quadro semelhante ao longo da vida, mas a maioria não chega a desenvolver um quadro de síndrome de pânico.

Mas, afinal, qual a diferença entre ataque de pânico e síndrome do pânico? Quais os sintomas desses ataques e como identificá-los e controlá-los? É sobre isso que falaremos no artigo de hoje, por isso continue sua leitura.


Leia também: Não era preguiça! As inúmeras e traiçoeiras facetas da depressão.


O que é ataque de pânico

Por definição, pânico significa algo que assusta e amedronta sem motivo aparente. Sendo assim, ataques de pânico são manifestações de quadros ansiosos extremos, caracterizados por uma descarga grande de hormônios no corpo, que desencadeiam sintomas físicos e psíquicos. Geralmente, o principal deles é a súbita e intensa sensação de medo.

A diferença principal entre ataque de pânico e síndrome do pânico é a frequência com que o quadro surge. Veja bem:

  • Ataque ou crise de pânico: episódios isolados, com duração de 10 a 15 minutos e que causam sensação incontrolável de medo, desconforto e apreensão;
  • Síndrome do pânico: crises recorrentes, medo incontrolável de novas crises, duração de, pelo menos, 30 minutos.

Ataque de Panico o que e sintomas tratamento
Conhecer mais sobre a Síndrome do Pânico ou o Ataque do Pânico ajuda a saber como agir quando acontece.


Causas do ataque de pânico

Os ataques de pânico, normalmente, acontecem com aqueles que sofrem de outras desordens relacionadas à ansiedade. Pessoas que sofrem de alguma fobia, como medo irracional de falar em público, por exemplo, tendem a ter ataques de pânico quando de frente com uma situação social que exija sua exposição em público.
Normalmente, os ataques de pânico são casos isolados e que passam quando a exposição a causa inicial também desaparece.


Leia: Crises de ciúme? Entenda quando é necessário procurar ajuda


Sinais para ficar alerto

Os ataques de pânico podem surgir a qualquer momento, mesmo durante o sono, por exemplo. Alguns sintomas característicos são:

  • Dificuldade respiratória;
  • Tonturas ou sensação de desmaio;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Tremores;
  • Transpiração;
  • Náuseas ou diarreia;
  • Dores abdominais;
  • Formigamento;
  • Mal estar ou calafrios;
  • Aperto no peito.


Tratamento para o ataque de pânico

Normalmente é recomendado o uso de medicamentos para controle das crises, mas o paciente também pode lançar mão de outros recursos para aliviar os sintomas dos ataques de pânico.

A ajuda mais indicada é a psicoterapia, na qual será possível trabalhar as causas dos ataques para potencializar o efeito dos medicamentos e sustentar a eficácia por períodos mais longos.

A terapia busca entender as crenças e pensamentos que causaram as crises para ensinar uma nova forma de lidar com o medo e a ansiedade geradas nessas situações, e como resultado evitar novos ataques.


Como agir em caso de ataque de pânico?

Quando uma crise surgir, é possível controlá-la até que passe. O primeiro passo mais indicado é controlar a respiração ou adotar técnicas de relaxamento. Mas, também é interessante procurar um ambiente tranquilo, ventilado e seguro.

Se você convive com alguém que sofre de ataque de pânico ou presenciar um episódio, é importante também saber como auxiliá-la. Em primeiro lugar, mantenha-se presente e passe para essa pessoa a sensação de proteção e apoio.

Leia também:
Até 2020, a depressão será a doença mais incapacitante do mundo, diz OMS
O que é bipolaridade: quais os tipos, sintomas e tratamentos ?

informações sobre a Sindrome do Panico
Toda crise de pânico tem início, meio e fim. Tenha em mente que vai passar.


Atitudes simples para evitar ataques de pânico

Quem sofre com ataque de pânico, sabe como a sensação é incômoda. Por isso, listamos algumas dicas fáceis de aplicar no dia a dia para evitar o surgimento de novas crises:

  1. Siga sempre corretamente as instruções médicas, pois elas são fundamentais para sua recuperação e para evitar as crises;
  2. O uso de bebidas e drogas pode ser perigoso, por isso é indicado evitá-los. Essas substâncias podem estimular a produção de agentes neurodepressores, que incentivam um estado mais triste da pessoa após o seu uso. Essa tristeza consequente pode, inclusive, trazer à tona um novo ataque de pânico;
  3. Evite tomar café ou bebidas ricas em cafeína, pois elas deixam seu corpo mais agitado e pode favorecer o aparecimento de outras crises;
  4. Pratique atividade física para relaxar, como por exemplo: correr na esteira, andar com seu cão, jogar futebol, ir para o trabalho a pé, etc;
  5. Use seus hobbies para se distrair;
  6. Durma bem.

Essas são pequenas dicas que podem ajudar a evitar que você tenha uma nova crise de pânico.


Leia também: 5 simples maneiras de aumentar a serotonina do seu cérebro.


Se você chegou até aqui, agora está ciente sobre o que é ataque de pânico, seus sintomas, causas e tratamentos. Então, se você sofre com esse problema, não deixe de procurar ajuda de um profissional especializado, como um psicólogo ou psiquiatra. Sua saúde mental agradece!
Precisa de ajuda? Entre em contato.

psicologa-vila-mariana-Luana-Nodari








Luana Nodari é Psicóloga e Neuropsicóloga
Atende em sua clínica na Vila Mariana / SP, adolescentes e adultos,
através da Terapia Cognitivo-Comportamental
CRP: 06/112356

Deixe uma resposta

Contato

Luana Nodari
Psicóloga/Neuropsicóloga
CRP: 06/112356

Localização

Rua Domingos de Morais, 2781 - cj 311
Vila Mariana, São Paulo, SP
CEP: 04035-001

Redes Sociais

Ao lado da estação do Metrô Santa Cruz

Estacionamento no local