blog psicóloga vila mariana

Depressão sazonal: quais os sintomas e causas do transtorno?

desânimo e desmotivação são sintomas da depressão sazonal
Pouca conhecida , a Depressão Sazonal sempre aparece na mesma época do ano.
Ficar atento pode ajudar no tratamento

A depressão sazonal, também chamada de transtorno afetivo sazonal (TAS), é um distúrbio de humor que acomete pessoas em determinadas estações do ano — geralmente, no outono e inverno.

Os sintomas depressivos, nesse caso, sempre se repetem na mesma época, enquanto estão ausentes nos demais meses do ano — correspondentes à primavera e verão.

Ou seja, não se trata de uma depressão contínua e sim uma alteração no padrão de humor que se instaura e, posteriormente, se dissipa, conforme as mudanças climáticas.

Certamente, todos podemos nos sentir um pouco mais melancólicos nos dias frios e cinzas, típicos do inverno.

Essa leve perturbação em nosso estado de ânimo não corresponde à depressão sazonal — cujos sintomas são mais graves e persistentes.

Para entender a diferença entre uma indisposição normal e o quadro depressivo, confira os tópicos a seguir.


Quais são os sintomas da depressão sazonal?

Descansar no campo ajuda na depressão
Uma das causas possíveis da Depressão Sazonal é a pouca exposição à luz natural.
Por isso é importante aproveitar, sempre que possível, tomar sol diariamente


Os sintomas da depressão sazonal costumam aparecer no final do outono ou início do inverno. Mais raramente, também acontecem casos de padrão oposto — quando os sinais do distúrbio sazonal começam na primavera ou no verão.

Nas duas situações, os sintomas tendem a ser brandos, no início, se intensificando com a passagem dos dias.


Similares aos indícios de depressão maior, os sintomas de depressão sazonal incluem:

  • grande letargia (baixa energia e lentidão), preguiça ou desânimo;
  • cansaço excessivo;
  • tristeza e melancolia na maior parte dos dias;
  • perda de interesse em atividades consideradas prazerosas;
  • queda no desejo sexual;
  • mudanças no padrão de sono (no inverno, geralmente implica em dormir um número excessivo de horas, com dificuldade para sair da cama; enquanto, no verão, são os episódios de insônia que se tornam frequentes);
  • ganho de peso (com grande apetite por carboidratos) ou repentino emagrecimento (típico do transtorno afetivo sazonal de verão);
  • problemas de concentração;
  • dificuldade de tomar decisões;
  • sentimentos de desesperança;
  • irritabilidade;
  • evitação de atividades sociais;
  • dores inexplicáveis;
  • ansiedade;
  • abuso de álcool ou drogas, com intuito de obter conforto.

Por vezes, os sintomas do TAS também estão associados a pensamentos de morte e suicídio. Nesse cenário, a busca por ajuda profissional deve ser apressada.

De toda forma, ainda que os sinais da depressão sazonal não pareçam tão graves, você não deve se “acostumar” a eles.

Notando o recorrente declínio de seu humor e disposição em determinados momentos do ano, converse com um psicólogo.


Quais as causas da depressão sazonal?

As causas exatas da depressão sazonal ainda são motivo de estudo. No entanto, dentre as pesquisas já realizadas, a tese mais aceita é que a falta de luz solar resulta num desequilíbrio bioquímico no cérebro, impedindo que o hipotálamo funcione corretamente.

Seguindo essa teoria, podemos afirmar que a reduzida exposição à luz natural acarreta:

  • baixa produção de serotonina (neurotransmissor que afeta o humor, o sono, o apetite e funções cognitivas);
  • aumento da melatonina (hormônio indutor do sono, produzido pelo cérebro quando estamos em ambientes escuros — no inverno, com os dias mais sombrios, a melatonina pode ficar desregulada, causando sensação de sonolência em horas inapropriadas);
  • alterações no ritmo circadiano (nosso relógio biológico, que determina uma série de mudanças fisiológicas e comportamentais, sendo muito suscetível às variações de luz e temperatura).


Qual o tratamento para a depressão sazonal?

O tratamento para a depressão sazonal costuma incluir terapia de luz (fototerapia), que utiliza lâmpadas especiais para simular a exposição à luz solar.

Além desse recurso, a terapia cognitivo comportamental (TCC) é bastante indicada, pois estudos atestam sua maior eficácia no tratamento do TAS a longo prazo.

Dependendo da gravidade dos sintomas, medicamentos antidepressivos podem ser prescritos — sendo combinados, preferencialmente, ao acompanhamento psicológico e mudanças no estilo de vida.


O que fazer para sair da depressão sazonal?

melancolia-tristeza-depressão
A Terapia Cognitivo-Comportamental é uma das mais indicadas para
o tratamento da Depressão Sazonal


Somado ao tratamento profissional indicado, procure seguir as seguintes orientações para superar o transtorno afetivo sazonal:

  1. Passe um tempo ao ar livre, todos os dias, ainda que o tempo esteja nublado.
  2. Organize seu ambiente de trabalho de modo a ficar próximo a uma janela (recebendo um pouco de luz solar durante sua rotina).
  3. Cuide de sua dieta, planejando suas refeições com antecedência. Privilegie vegetais, proteínas magras, frutas e grãos integrais — eles lhe darão maior energia e disposição. Evite doces, carboidratos simples (como arroz branco, massas e pão branco), além de reduzir a ingestão de bebidas alcoólicas.
  4. Faça exercícios físicos regularmente seus efeitos são tão eficazes quanto o de medicamentos, em alguns casos.
  5. Durma e acorde nos mesmos horários, todos os dias, para favorecer seu ritmo circadiano.
  6. Participe de atividades sociais, ainda que não se sinta muito disposto.
  7. Experimente aromaterapia. Estudos mostram que vários óleos essenciais atenuam sintomas depressivos.
  8. Pratique meditação. Se você ainda não é um adepto da prática, pode encontrar tutoriais de meditação guiada no YouTube ou em aplicativos para smartphone.
  9. Mantenha um diário. Anote suas preocupações, sentimentos, pensamentos e comportamentos. O exercício da escrita reduz a ansiedade e amplia sua autoconsciência.

Encontre outras estratégias de enfrentamento à depressão sazonal em nossas redes sociais (Facebook e Instagram).

Se tiver dúvidas sobre sua condição de saúde mental, escreva suas perguntas no campo dos comentários (no final deste texto).

Ou, se preferir, entre em contato com Luana Nodari, psicóloga na Vila Mariana (São Paulo), que também realiza atendimentos por meio de terapia online.

psicologa-vila-mariana-Luana-Nodari








Luana Nodari é Psicóloga e Neuropsicóloga
Atende em sua clínica na Vila Mariana / SP, adolescentes e adultos,
através da Terapia Cognitivo-Comportamental
CRP: 06/112356

Deixe uma resposta

Contato

Luana Nodari
Psicóloga/Neuropsicóloga
CRP: 06/112356

Localização

Rua Domingos de Morais, 2781 - cj 311
Vila Mariana, São Paulo, SP
CEP: 04035-001

Redes Sociais

Ao lado da estação do Metrô Santa Cruz

Estacionamento no local