blog psicóloga vila mariana

O que é carência afetiva e como lidar com ela

o que é carência afetiva
Segundo pesquisas, 28% da população brasileira considera
não ter recebido carinho na vida.

Preferir todo tipo de relacionamento confuso ou falido para não ter que ficar sozinho (a), você se identifica ou conhece alguém com esse padrão de comportamento? Pessoas que sofrem com carência afetiva excessiva acabam deixando a sua própria felicidade nas mãos do outro, buscando com a presença de terceiros suprir um vazio interno.

Normalmente, são indivíduos que não conhecem a si mesmos e acabam dependendo do outro para se sentirem felizes e amados, por isso criam uma dependência emocional extrema. O impacto na vida de quem sofre com esse problema é grande e pode acabar com muitas relações.

Leia também:
Dependência Emocional
Síndrome do ninho vazio: o que é e como superá-la

Quer entender mais sobre a carência afetiva e como lidar com ela? Então continue a leitura.


Onde surge a carência afetiva?

Muitas vezes, quem sofre com a carência não sabe nem onde surgiu esse problema. Via de regra, o desenvolvimento deste tipo de comportamento está ligado com a forma como aprendemos a dar e receber carinho na infância.

Crianças que foram abandonadas ou não receberam carinho suficiente na primeira infância, tendem a ser mais carentes, pois não sabem como dar e receber afeto.

Por outro lado, o excesso de carinho também pode ser prejudicial para a formação do indivíduo, pois pode deixá-lo com a sensação de ser incapaz de amar a si mesmo e acaba tornando-se muito dependente da aprovação dos pais. A consequência são adultos que condicionam sua felicidade aos outros.


Sinais que demonstram carência afetiva

sinais de carência afetiva
Esta condição se torna um peso para os envolvidos, uma vez que ninguém é capaz de suprir os problemas internos de outra pessoa.

Algumas características e comportamentos são comuns às pessoas carentes. Confira alguns sinais que podem indicar carência afetiva:

  • Necessidade de se fazer de vítima para despertar o sentimento de dó nas pessoas;
  • Submissão a qualquer situação para não ficar sozinho (a);
  • Extrema dependência de outras pessoas para ser feliz;
  • Dificuldade de cultivar relacionamentos longos, pois é muita responsabilidade para o parceiro ter que te fazer feliz todo tempo;
  • Ciúme excessivo e necessidade de controle sobre o outro;
  • Hábito de se comparar aos outros e se colocar para baixo;
  • Apresentam altos níveis de cobrança e expectativa, pois tem sempre a sensação de que algo de fora está vindo para preencher o vazio;
  • Excesso de cobrança nos relacionamentos, tanto amorosos, como familiares e amigos.

Você apresenta mais de um desses sinais? É preciso desenvolver e fortalecer o amor próprio para conseguir superar definitivamente a carência afetiva. Entenda como superar a carência com alguns passos básicos.


5 dicas para superar a carência afetiva

1- Aprenda a ficar sozinho

Como amar o outro quando você ainda não sabe se amar? Antes de embarcar em um relacionamento, é preciso aprender a gostar da sua companhia, a preencher o vazio interior, suas necessidades e anseios com você mesmo. Escolha um parceiro pela vontade de estar junto, e não porque precisa estar com alguém.

Leia também: Rejeição: saiba como transformá-la em terapia


2- Valorize quem você é

Saber quem você é, seus pontos fortes, fracos, seus valores e crenças é importante para você e para te ajudar a ter relacionamentos mais saudáveis. Em primeiro lugar, conhecer o que você tem de bom e saber valorizar isso é fundamental para sentir-se bem consigo mesmo. Descubra o que te faz especial e o que você gosta de fazer e valorize seu momento!


3- Saiba enxergar o amor nos pequenos movimentos

Amor não é apenas em relacionamento afetivo, a dois. Na verdade, todo relacionamento entre amigos e familiares também é afetado em casos de carência afetiva.

Para ajudar a superar esse desafio, é importante começar a reconhecer outras formas de expressão de amor e carinho, como entre pais, filhos, irmãos, amigos, colegas de trabalho, etc. Portanto, observe as atitudes que essas pessoas tomam para te ajudar, tentar suprir suas necessidades e te agradar. Sinta-se especial e perceba os gestos de afeto com você!


4- Reconheça e busque ajudar-se

A carência afetiva está intimamente ligada com a necessidade de suprir um vazio interno, causado por falta de amor próprio. Então, é preciso começar a olhar para você, se amar, aceitar suas limitações, reconhecer suas qualidades e valores.

terapia na carência afetiva
O psicoterapeuta fará com que a pessoa enxergue as situações pelas quais vive, de outra forma, aliviando algumas tensões.


Procure ajuda de um psicólogo se você sofre com carência afetiva e emocional para superar esse problema que não é nada fácil. O primeiro passo é reconhecer, mas mais do que isso é preciso tomar uma atitude para mudar a sua história e começar um novo capítulo na sua relação com você mesma.

Se identificou lendo esse conteúdo sobre carência afetiva? Compartilhe com um amigo que também precisa saber e conte com a ajuda de um profissional, se for preciso.

psicologa-vila-mariana-Luana-Nodari








Luana Nodari é Psicóloga e Neuropsicóloga
Atende em sua clínica na Vila Mariana / SP, adolescentes e adultos,
através da Terapia Cognitivo-Comportamental
CRP: 06/112356

Deixe uma resposta

Contato

Luana Nodari
Psicóloga/Neuropsicóloga
CRP: 06/112356

Localização

Rua Domingos de Morais, 2781 - cj 311
Vila Mariana, São Paulo, SP
CEP: 04035-001

Redes Sociais

Ao lado da estação do Metrô Santa Cruz

Estacionamento no local